top of page

Um breve sobre o Tiro com Arco no Mundo

O Tiro com Arco é a prática de utilizar um arco e flechas para atingir um alvo, surgiu como atividade de caça e guerra nos primórdios da civilização, com indícios de sua prática ainda na pré-história. A introdução de armas de fogo retirou do arco e flecha sua função bélica, levando-o a um declínio em sua popularidade.

A partir dos séculos XVI e XVII, entretanto, a prática passou a ser cada vez mais tratada como desporto, com torneios semelhantes aos atuais surgindo notadamente na Inglaterra. O mais antigo torneio de tiro com arco registrado, o Scorton Arrow, foi disputado em 1673 em Shitzu.

O tiro com arco foi introduzido nos Jogos Olímpicos modernos em 1900, sendo disputado até 1920. A discrepância entre as regras aplicadas nos diferentes países fez com que a modalidade ficasse ausente do evento por várias décadas. A partir de 1972, em Munique, com a adoção das regras da Federação Internacional de Tiro com Arco (FITA) por um número suficiente de países, o tiro com arco voltou à condição de desporto olímpico, a qual mantém até hoje.

E sobre o Tiro com Arco no Brasil

O Tiro com Arco no Brasil teve uma longa história até a criação da Confederação Brasileira de Tiro com Arco, em 1991. Chegou ao Brasil graças a um idealista, comissário de Vôo da Panair do Brasil, Sr. Adolpho Porta, no começo dos anos 50, quando se encontrava baseado em Lisboa, Portugal.

Na Feira Popular, evento anual em Lisboa, o Sr. Adolpho conheceu um hábil marceneiro chamado Arlindo, que tinha um stand de tiro com arco. Arlindo notando o interesse do Sr. Adolpho pelo esporte, convidou-o para ser sócio do Glória Atlético Clube, onde praticava.

Em 1955, quando seu baseamento terminou, Adolpho Porta regressou ao Rio de Janeiro trazendo alvos, arcos e flechas fabricados por Arlindo. Trouxe também um regulamento da Federação Internacional de Tiro com Arco dado pelo Presidente da Federação Portuguesa de Tiro com Arco, Capitão Manoel da Silva.

Para divulgar o esporte, foi ao Fluminense Futebol Clube, onde conheceu Rocir Silveira, que o apresentou a Waldemar de Oliveira, do Clube Carioca de Tiro e comerciante de artigos de caça e pesca na Rua Regente Feijó, 27. Fez amizade com os filhos de Waldemar, Mazinho e Waldir, que se interessaram imediatamente em divulgar o Tiro com Arco.

A primeira prova foi realizada em 5 de novembro de 1955, no atual General Dutra, na Quinta da Boa Vista, patrocinada pelo Clube de Tiro e Diário de Notícias.

O Jornal O Globo instituiu a prova “Flecha de Prata”, com cartazes espalhados pelas vitrines do comércio do Rio de Janeiro. Desta época podemos recordar exímios arqueiros, praticantes por muito tempo: Adolpho Porta, que atualmente mora em Brasília, Jamil Ajuz, Bento Belpomo e Nelson Bastos, já falecidos.

Os primeiros clubes a promover este esporte foram: Clube Carioca de Tiro, Andaraí Atlético Clube, Clube de Regatas Vasco da Gama, Riachuelo Tenis Clube, Fluminense Futebol Clube e Clube Municipal. E em 19 de novembro de 1958 foi fundada a Federação Metropolitana de Arco e Flecha, no Rio de Janeiro.

Desde os anos 50, quando Adolpho Porta criou as primeiras associações no Rio de Janeiro, o tiro com arco rompeu as barreiras estaduais e chegou a Minas Gerais e São Paulo, onde outros abnegados como Sudário Ribeiro Gonçalves e Otto Alfredo Rehder, respectivamente, trabalharam incansavelmente e fundaram as federações de seuas estados.

Podemos considerar o início da década de 70 como o grande passo para o reconhecimento do tiro com arco brasileiro am âmbito internacional, nesta época ligada à CBF – Confederação Brasileira de Futebol – que possuía um departamento que atendia a alguns esportes, incluindo o Tiro com Arco. Nesta mesma época o Brasil promoveu, entre outros, o Primeiro Torneio Internacional, com a participação de Argentina, Uruguai e Brasil. O campeão individual foi o brasileiro Renato Joaquim Emílio.

Conseguimos nos filiar à FITA em 1972, quando o Brasil teve sua primeira delegação enviada ao Campeonato Mundial, em Geoble, formada pelos arqueiros Renato Joaquim Emílio e Arcy Kempner. Posteriormente, os esportes que compunham o departamento da CBF tiveram condições de criar sua própria confederação, a CBDT, Confederação Brasileira de Esporte Terrestre. O crescimento de federações estaduais e número de atletas possibilitou a criação da Confederação Brasileira de Tiro com Arco, em 1991, criando assim condições para o desenvolvimento do esporte de maneira mais específica e efetiva.

bottom of page